23 de dez de 2011

Um dono sem cão

A alguns dias atrás resolvi fazer um bem para o corpo que tanto carrega esta minha cabeça, e resolvi dar uma corrida. Tipo esportista de fim de semana...

Alonguei-me por alguns míseros segundos - apenas por descargo de consciência - e desci as escadas do apartamento. Abri o portão, respirei fundo e iniciei aquela que seria uma longa e memorável corrida - ao melhor estilo Forest Gump.

Corri nem 100 metros, quando um cão surgiu ao meu lado. Um belo cachorro; preto e branco, uma cara amigável; até lembrava um border collie. O cão me olhou, e ficou me seguindo. Não dei atenção, imaginei que logo surgiria seu dono; e continuei em meu trajeto muito bem não-planejado. E o cão me seguindo. Foi divertido, correndo com um cachorro, uma bela companhia. Foi legal... até que comecei a me sentir 'seguido'. Cansei. Tentei tocar o animal, mas ele sempre voltava a me seguir. Tentei xingá-lo, bater o pé no chão, correr eu de trás dele. Mas nada, o animal era teimoso. Após repetir os xingares e bateres-de-pé-no-chão por umas 10 vezes, desisti. Continuei correndo; pensei: uma hora ele cansa. Ah, doce ilusão. O animal tinha muito mais fôlego que eu.

21 de dez de 2011

Página Facebook

Curta o "Crônicas de 1 Qualquer" no Facebook!



A perda

Como pude perder ela?
O que fiz de errado?!

Só damos valor àquilo que perdemos; já me disseram isto!
Burro  fui ao não perceber meu erro.
Se tivesse me tocado antes. Se eu pudesse voltar no tempo.
Onde foi que errei...? Onde foi que me perdi?
Onde?!

Ah, o arrependimento... O que farei agora?
Não posso voltar no tempo. O que farei agora?
Como remediar?
O que farei?!

Penso, repenso e fico tenso. Lembro... ou tento lembrar.
Apaguei da memória.
Não há mais tempo à perder.
Como farei?!

17 de dez de 2011

A necessidade de ser feliz

Algumas pessoas possuem a necessidade de ser feliz. Não estou falando de querer ser feliz, ou buscar a felicidade. Algumas pessoas tem a ne-ces-si-da-de.

Lutar, morrer, sofrer para ser feliz. Definir: amanhã vou ser feliz / hoje de noite vou ser feliz. Creio que algumas pessoas se programam: "hei, hoje vou ao cinema/teatro para dar muita risada, seja lá qual for o filme". Bom ou ruim. Besteirol ou comédia dramática. Na realidade acho que algumas criaturas dariam risada até em suspense, se tivessem se programado para tal. No teatro o povo ri até do aviso de que a peça vai começar, se o tema da peça for 'comédia'.

O mundo anda estressado, as pessoas estão sempre mentalmente cansadas. Querem ser felizes. Querem dar risadas. A cada ano mais e mais filmes de comédia besteirol (daqueles que nem se precisa pensar para assistir). As propagandas de TV são comédias, os programas são para dar risadas, revistas, séries, sites. 

Não nego, eu também quero ser feliz. Também gosto de dar risadas. Mas, por favor, me expliquem porquê aqueles idiotas sentados no meu entorno no cinema, estavam rindo daquele filme?! Sinceramente, tenho certeza que eles não entendiam as "piadas" (nem tinham "piadas"...o filme nem era comédia!!!). 

13 de dez de 2011

Criacionismo Errepegista

Tenho uma teoria...

Não sou religioso, agnóstico, crente, ou qualquer rótulo do gênero. Na realidade nem creio em um ser criador, que pegou lama e define quem você é, e qual vai ser seu futuro. Mas...

Dá a impressão de que tem alguém escolhe nossas características... como se fosse um jogo de RPG.
Sabe aquela etapa quando está criando um personagem em qualquer jogo, onde você escolhe as características dele? Inteligência, força, destreza, constituição, sabedoria, etc?
Você tem um número limitado de  pontos, e deve distribuir entre estas características. Ou seja, se quiser muita força e constituição, terá pouca sabedoria ou inteligência, por exemplo.

Tenho a impressão de que estes pontos são distribuídos assim... geralmente os fortões não são exemplos de inteligência; geralmente os nerds não tem lá muita constituição. Bom, e não sou eu que digo que beleza não é sinônimo de sabedoria. Destreza também parece ser inversamente proporcional às outras características - que não me deixem mentir vários jogadores famosos. E as gordinhas, bem, geralmente são simpáticas.

Ok. Parei.
Confesso.
Na real isto é mais um desabafo por não saber jogar bem futebol.

7 de dez de 2011

Esqueci o que ia escrever

Esqueci.
Esqueci o que pensava.
Esqueci o que pensava em escrever aqui.

Esqueci o que ia fazer quando levantei da cadeira.
Esqueci o que queria quando abri a porta da geladeira.
Esqueci o que eu ia procurar quando abri a aba do navegador.
Esqueci o que ia falar quando peguei meu celular e liguei pra namorada.

Esqueci o que que eu ia concluir no longo discurso que planejava neste post!


3 de dez de 2011

BIP BIP BIP. *click*

Com os primeiros raios de sol, toca um despertador. *click*. E é acionada a função 'soneca' do despertador do celular. Os melhores sonhos da noite parecem ter surgido naqueles poucos minutos. BIP BIP BIP. *click*. E é acionada a função 'soneca' do celular novamente. Vira para o outro lado e um pesado sono é prosseguido. Ossos estalam. A gravidade certamente não é 9,81 m/s² sobre esta cama. BIP BIP BIP. *click*. Vira o travesseiro, bota o edredom entre as pernas. Possivelmente roncou. BIP BIP BIP. *click*

Levanta. Vai até o banheiro, joga a tampa contra a parede, faz a maior força mental para acertar no alvo; baixa a tampa, aciona a descarga; lava as mãos, joga água no rosto. Olha o espelho, cabelos desgrenhados e olheiras. Na cabeça uma dor característica. Joga água novamente no rosto. Sai do banheiro e olha a cama.

Bicicleta de Lomba

Olhei para o lado e vi minha bicicleta escorada na parede, com os pneus murchos e o banco estragado.
Comprei esta bicicleta para facilitar meu trajeto até o trabalho; qual já estava facilitado, pois me mudei a pouco tempo para mais perto, à fim de evitar perder tanto tempo em trânsito - afinal de contas, eu poderia pegar estas cerca de 3h de trânsito diárias e gastar em 'nadismo'.

Andei alguns dias de bicicleta até a empresa, o que tornou o trajeto ainda mais rápido e prático. O vento na cara me proporcionava uma sensação de liberdade, mas estragava meus cabelos (os poucos que ainda restam). Na realidade também não me permitia andar lendo (sim, aprendi a fazer isto à algum tempo, para aproveitar ainda mais o tempo "livre"). Mas a bicicleta acabou estragando e foi mais fácil deixá-la encostada na parede do que fazer a manutenção necessária.

1 de dez de 2011

Pão e circo

Que besteira eu fiz estudando todos estes anos...
...devia ter gasto este tempo jogando futebol em um campinho qualquer.

Ligo a televisão e vejo jogadores de futebol ganhando milhões, e eu aí lutando pra mal ganhar o suficiente para pagar minhas dívidas. Devo já ter estudado uns 20 anos, e tenho mais uns 5 pela frente.
Ligo a televisão e vejo alguém que mal escreve seu nome ganhando em um mês o que eu não vou ganhar em 1 ano... na real o que eu não vou ganhar em uns 5...ou 10 anos!?

Droga... penso: o que que eu vou dizer pro meu filho (se tiver um) quando ele me responder que em vez de estar estudando está lá jogando bola?